A Serra do Perdigão

A barragem do Alvito
2010-03-27 (Sábado)

Não vai ser uma, mas três (Perdigão, Talhadas e Galego), as serras que vamos subir e descer, no percurso entre as aldeias de Perdigão e Rabacinas.

A meio, situa-se a classificada aldeia de xisto da Foz do Cobrão e o geomonumento das Portas do Almourão, que estrangula o rio Ocreza.

Este, juntamente com mais quinze, constitui o Geoparque Naturtejo da Meseta Meridional.

Para quem ainda não se apercebeu, estamos na Beira Baixa e o subtítulo nada tem a ver com o Alentejo, sendo Alvito uma ribeira que desagua no Ocreza, 1,5km a montante da barragem, que irá ser construída precisamente no local do geomonumento.

Vai desaparecer e, só por isso, vale a pena subir as serras do Perdigão, Talhadas e Galego. 

Características do percurso: São 18km, sempre por caminhos, excepto 5% em alcatrão.

A maior dificuldade são as três subidas: de 250, 150 e 250 metros (3botas).

Para quem neutralizar na Foz do Cobrão (ao km13), só faz os dois primeiros desníveis, sendo a dificuldade de 2 botas. 

Cartografia: Folhas 302 e 303 da Carta Militar de Portugal, na escala 1/25000 do IGE. 

Partida: Sábado, de Algés às 7h00 e de Sete Rios às 7h15. 

Participação em viatura própria: Concentração às 9h30 na povoação de Perdigão, na estrada 241, que vai para Proença-a-Nova (o final da actividade é em Rabacinas).


Preços:
Autocarro 29,00€ / Menores de 21 anos 13,00€
Preços:
Viatura própria 16,00€ / Menores de 21 anos 9,00€