Castro Laboreiro (Gerês)

Romarias Lunares
2017-05-06 - 2017-05-07 (Sábado - Domingo)


Ousámos criar uma atividade fantástica...

...numa região longínqua e inexplorada, caracterizada por uma natureza agreste e de beleza ímpar. Não, não é na lua, mas poderia ser!

É palco de muitas romarias e tradições, onde podemos encontraraldeias perdidas no tempo, lendas ancestrais e ermidas misteriosas.

A par de tudo isto, encontramos paisagens graníticas, destacando-se a curiosa formação do Bico do Patelo por entre brandas e inverneiras. A atividade proposta decorre no sistema montanhoso Peneda-Gerês (Serra da Peneda), elevando-se a uma quota máxima de 1314m de altitude. Na área envolvente, situam-se as serras do Laboreiro, do Soajo e a Amarela.

Ao nível da flora, encontramos espécies como o azevinho, o carvalho, o pinheiro, o medronheiro e inúmeros arbustos, tais como as urzes e as giestas. Ao nível da fauna, destacam-se as aves de rapina, o lobo, o gato bravo, a raposa, a corça, o javali, entre outras.

Características dos percursos:

Dia 6 de maio - Trilho da Peneda

Percurso semi-circular. Este percurso realiza-se entre dois povoados serranos: a Aldeia da Peneda e a branda da Bouça dos Homens.

Partindo do parque de estacionamento de autocarros, ascendemos por um caminho por onde passavam carros de bois de raça barrosã. Após 3km inicia-se a descida avistando ao longe a branda da Bouça dos Homens, que é considerada a mais importante e de maior dimensão da Peneda-Gerês. Pouco depois, sairemos por breves momentos numa estrada alcatroada, e tomaremos em seguida oantigo caminho de pé posto de romeiros devotos à Imagem de Nª Sra da Peneda.

Após uma subida de 2km, passamos por um lago artificial, conhecido na região como Pântano, localizado no lugar de Chã do Monte. Trata-se de uma represa que servia uma mini-hídrica que, até meados da década de 80, fornecia energia elétrica à aldeia da Peneda. Atravessando o lago, iniciamos a descida pronunciada em direção ao Santuário da Senhora da Peneda, destacando-se, do lado esquerdo, a Fraga da Meadinha, local de referência para os escaladores.

O troço tem cerca de 10km, com neutralização a meio do percurso. Tempo estimado: 5 horas.

Dia 7 de maio - Trilho Castrejo

Percurso circular de extrema beleza paisagística, que parte do centro de Castro Laboreiro em direção ao castelo, passando por um moinho de água. A primeira parte consiste numa ligeira subida de baixa dificuldade até à aldeia da Curveira, fazendo um ligeiro desvio para visitar a famosa Ponte Nova ou Cava da Velha, que fica a cerca de 200m do percurso principal.

Na Curveira, há a possibilidade de neutralização e iniciaremos uma acentuada subida até ao Alto do Manguelas (cerca de 1km), passando pela curiosa formação rochosa do Bico do Patelo. O percurso dirige-se posteriormente até um estradão que culmina num carreiro de montanha que nos leva por caminhos estreitos e murados em direção a Padrosouro. Seguimos em direção à aldeia de Canheiras, culminando na estrada principal que liga Castro Laboreiro à fronteira.

O troço tem cerca de 20km, com neutralização na aldeia de Curveira. Tempo estimado: 7 horas.

Cartografia: Folhas 4,5 e 9 da Carta Militar de Portugal, na escala 1/25000 do IGEO.

Recomendações: Botas de montanha, 2 litros de água, farnel, protetor solar e chapéu.

Alojamento: Nos Bombeiros de Melgaço. Levar colchonete, saco-cama e toalha.

Partida: Às 6h30 (sábado) de Entrecampos. Chegada a Nª Sra da Peneda pelas 13h00.

Participação em viatura própria: Às 13h00 no parque de estacionamento do Santuário de Nossa Senhora da Peneda.

 

O preço inclui transporte, alojamento, seguro, mapa e informação.

É imprescindível a inscrição prévia no Clube.

 


Preços:
autocarro 55,50€ menores de 21 anos 32,50€
Preços:
viatura própria 19,00€ menores de 21 anos 16,00€