Malveira da Serra… e do Mar

Vai ver que vai gostar
2018-05-13 (Domingo)


É em pleno Parque Natural de Sintra – Cascais, numa zona bem próxima da costa marítima, que podemos encontrar a aldeia de Malveira da Serra.

O seu nome deriva da abundância de malvas aqui existentes e da sua proximidade à Serra de Sintra.

Esta região é ocupada pelo Homem desde tempos remotos, e a sua faceta rural é bem marcada, sendo conhecida pelo pão de qualidade que aqui é produzido.

Os solos férteis, a abundância de caça e os bons terrenos de pastagem bem como a profusão de cursos de água e a proximidade do grande oceano, contribuíram ao longo dos séculos para o desenvolvimento desta região.

Iniciada a caminhada iremos em busca do mar e das suas arribas onde vamos ter a oportunidade de apreciar belas e contrastantes paisagens, onde o azul do mar se mistura com o verde dos campos, pontuado pela brancura das povoações e sempre com a bela Serra de Sintra como cenário de fundo.

Passamos pela pequena Praia da Grota, com apenas 50m, encaixada entre promontórios rochosos; pela Praia do Abano; pelo Forte do Guincho, construído no séc. XVII num local isolado entre a praia do Guincho e do Abano. Este forte integra o conjunto das fortalezas que formavam uma cintura defensiva na costa de Cascais, construídas por ordem de D. António Luís de Meneses, governador da praça daquela vila na época pós - Restauração.

Passado o Forte chegamos à bela Praia do Guincho situada numa zona de dunas e muito exposta aos ventos de norte, que tem fama mundial como local para a prática de desportos náuticos, como o windsurf. Nesta praia faremos a pausa para o almoço e para um refrescante banho se as condições o permitirem. 

Depois vamos ver uma maravilha escondida desta região – a Duna da Cresmina.

Num percurso por passadiços é possível observar plantas nativas que, num raio de muitos quilómetros, só se encontram aqui, como a raiz-divina e a sabina-das-praias. Esta flora vive em perfeita harmonia com insetos, répteis e aves, formando um ecossistema singular cuja sobrevivência depende do equilíbrio da duna.

As dunas do Guincho - Cresmina são uma pequena parcela do complexo Guincho - Oitavos localizado no Parque Natural de Sintra - Cascais. Este sistema dunar é bastante particular pois a areia proveniente das praias do Guincho e da Cresmina retorna ao mar mais a sul – entre Oitavos e Guia - após migrar sobre a plataforma rochosa aplanada do Cabo Raso. Designa-se por corredor eólico dunar Cresmina - Oitavos.

Os cordões dunares são estruturas geológicas frágeis mas muito importantes, uma vez que assumem um papel de proteção dos terrenos interiores da subida do nível do mar.

Depois de tomarmos um cafezinho no Núcleo de Interpretação da Duna da Cresmina, seguimos o nosso percurso e vamos descobrir recantos bucólicos, pontes improvisadas e trilhos encantadores até chegarmos a Janes, bonita aldeia que atravessaremos antes de chegarmos ao nosso local de partida na Malveira da Serra.

Inscrição no local: 6,00 € (inclui seguro). Quem tiver seguro da Federação Portuguesa de Montanhismo e Escalada (FPME) paga 5,00 €.

Hora e local de encontro: Às 09h30 na Malveira da Serra, no largo onde entronca a estrada que vem do Guincho. Prevê-se que a atividade esteja terminada pelas 18h00.

Características do percurso: Circular, com cerca de 14km de extensão, maioritariamente por trilhos (parte deles ao longo das arribas a norte da Praia do Guincho) e estradões, por terreno ondulado e com alguns desníveis a vencer. Como o transporte é em viatura própria não está prevista neutralização. Esta poderá, eventualmente, ser feita de táxi, por conta dos interessados, em locais de fácil acesso de automóveis.

Cartografia: Folha 429 da Carta Militar de Portugal, na escala 1/25000.

Recomendações: Levar botas de montanha, farnel, água, fato de banho e toalha pois, caso o tempo o permita, poderá ser possível ir ao banho na Praia do Guincho. Aconselha-se o uso de bastões.

O preço inclui o seguro da atividade.

Meio – 2; Itinerário – 1; Deslocação – 2; Esforço – 3.