Dia do Ambiente do CAAL

Ribeira de Encantamentos e Voo de Borboletas
2019-09-07 (Sábado)

Um dia a não perder!

O Dia do Ambiente do CAAL 2019 centra-se em 2 áreas com interesse ambiental, próximas mas com características distintas, situadas no Médio  Tejo, em territórios das freguesias de Santa Margarida da Coutada (Constância sul) e do Tramagal (Abrantes sul).A primeira área é a ribeira de Alcolobre, onde realizaremos um percurso pedestre de observação e interpretação ambiental do território e da interação Homem-Natureza; a segunda área é o Parque Ambiental de Santa Margarida, onde faremos uma visita generalista de reconhecimento das estruturas construídas e naturais deste parque e uma visita guiada ao seu Borboletário Tropical.  

I - Ribeira de Alcolobre

Na margem sul do Tejo, correndo de sul para norte, a ribeira de Alcolobre serve de limite entre o município de Constância e o de Abrantes. O vale da ribeira é bastante profundo e encaixado, no troço que vamos observar, apresentando mesmo encostas escarpadas em alguns trechos onde aflora a formação gnaisso-migmatítica (rochas metamórficas do Precâmbrico).

As áreas do vale com maiores declives e solos mais delgados estão cobertas por manchas de bosque e matagal; nas áreas mais abertas e aplanadas, existem alguns pinhais, plantações de eucalipto, sobreirais, montados de sobro e olivais.

O fundo do vale apresenta uma galeria ripícola bem conservada, formada pelo amieiro (Alnus glutinosa), freixo (Fraxinus angustifolia), barrozeira-preta (Salix atrocinerea), barroseira-branca (Salix salviifolia) e amieiro negro (Frangula alnus). Destaca-se a presença de grandes quantidades de gilbardeira (Ruscus aculeatus) e a profusão de fetos e musgos onde se destaca o feto- real (Osmunda regalis). O ponto negativo é que algumas áreas da ribeira foram já invadidas pela acácia (Acacia dealbata).

Nas margens da ribeira destaca-se a presença de várias ruínas de moinhos de água e respectivas levadas, que testemunham um passado em que os homens souberam aproveitar a força motriz das águas desta ribeira. 

II - Parque Ambiental de Santa Margarida (PASM) / Borboletário Tropical 

Este parque é um espaço lúdico e pedagógico com cerca de 6ha, situado numa zona rural do município de Constância, entre as povoações de Santa Margarida da Coutada e Vale de Mestre. O PASM integra uma ecoteca (com espaço internet, centro de documentação ambiental, espaço para exposições, laboratório, auditório e loja), um jardim de plantas aromáticas e medicinais, um anfiteatro ao ar livre, espelhos de água, um parque infantil, um campo de jogos, um parque de  merendas, uma torre de observação, um borboletário, viveiro de espécies autóctones, sobreiral, relvados e prados de sequeiro e módulos didáticos para exploração de temáticas ambientais.~

Numa visita exploratória, podemos subir à torre de observação, de onse se tem uma panorâmica geral do parque e de uma vasta área envolvente, visitar o Jardim de Plantas Aromáticas e Medicinais e qualquer um dos outros espaços e equipamento do parque.

O Borboletário Tropical abriu ao público em 2013. Em visita orientada por um monitor, vamos penetrar num ambiente quente e húmido (temperatura entre 20 a 30 graus e um grau de humidade de 80 por cento - condições artificialmente criadas e mantidas próprias dos trópicos), que permite o desenvolvimento de espécies da flora tropical, por onde esvoaçam borboletas exóticas da América Central, América do Sul e da Ásia, e tomar conhecimento da ecologia e biologia destas borboletas e da importância da sua conservação.

Características do percurso da Ribeira de Alcolobre:

O percurso, com início junto à igreja da aldeia do Crucifixo (Tramagal / Abrantes) e final próximo da Quinta da Caniceira, tem cerca de 5km e apresenta três trechos distintos:

Nos primeiros 2km, após a travessia da povoação do Crucifixo, prossegue-se para sul, por um caminho rural, na encosta oriental do vale da ribeira de Alcolobre, descendo gradualmente (desnível de cerca de 50m) até ao leito desta ribeira; transporta a ribeira sobre toscas pranchas de madeira, segue-se o trecho de maior dificuldade mas também de maior beleza e interesse ecológico do percurso. que se desenvolve ao longo da ribeira, por cerca de 2km, para montante e pela margem esquerda na maior parte da sua extensão, através de um coberto vegetal denso e terreno pedregoso, que obriga a uma progressão lenta e cautelosa, passando por ruínas de antigos moinhos, levadas e açudes; atravessada a ribeira a vau, na direcção da Qta da Caniceira, efectua-se o último trecho de cerca de 900m, por um estradão, que apresenta uma subida ligeira e termina na estrada municipal 575, onde o autocarro aguardará os participantes, para conduzi-los até ao parque Ambiental de Santa Margarida.

Durante a tarde, depois de saborearmos o nosso piquenique, no belo cenário do Parque Ambiental de Santa Margarida, visitaremos e disfrutaremos este Parque e o Borboletário Tropical, entre as 15h e as 17h.

Recomendações: Uso de botas e levar, eventualmente, sapatos/sandálias de água.

É aconselhável também levar bastões. Não esquecer o farnel, provisão de água suficiente e adequada proteção solar.

Por razões de logística, não é possível a participação em viatura própria. 

Partida: Às 08h00 de Entrecampos. Chegada a Lisboa prevista para as 19h30

O preço inclui o reconhecimento da actividade, o autocarro, o seguro e a visita guiada ao Borboletário Tropical. 

 


Preços:
Autocarro 27,00€ Jovens 13,00€