Em busca da presença judaica em Torres Vedras

Com uma visita ao Castro do Zambujal
2020-01-11 (Sábado)


Já há fotos!

 

 






Começar bem o ano!

Com os primeiros dias de Inverno e passada a época festiva, nada como uma atividade cultural com três componentes: a visita guiada ao Castro do Zambujal -  Ver Vídeo - , um percurso pedestre com visita ao Convento de Varatojo e a visita guiada ao Núcleo Interpretativo da Comunidade Judaica de Torres Vedras.

Pela manhã começamos por visitar o Castro do Zambujal, um povoado fortificado da Idade do Cobre datado do 3º milénio a.C. situado num esporão rochoso na margem direita da ribeira de Pedrulhos, afluente do rio Sizandro. Descoberto em 1932 por Leonel Trindade, foi escavado ao longo das décadas de 60 e inícios de 70 pelo Instituto Arqueológico Alemão.

Trata-se de uma fortificação pré-histórica com quatro muralhas e torres que teve ocupação humana ao longo de, pelo menos, 800 anos e com um espólio arqueológico muito vasto. 

In ‘Rota do Castro do Zambujal’C.M. Torres Vedras

 

Visitado o Castro, iniciamos um pequeno percurso pedestre, um troço da Rota do Castro do Zambujal, em direção a Torres Vedras. No caminho, encontramos o Convento de Varatojo, fundado em 1470 por D. Afonso V e ocupado por frades franciscanos desde então.

É no parque de merendas junto ao convento que faremos o nosso piquenique.

Da parte da tarde visitaremos o Centro de Interpretação da Comunidade Judaica de Torres Vedras (CICJ), situado no centro histórico da cidade, junto ao castelo e a cerca de 50m da antiga judiaria.

As origens da presença judaica em Torres Vedras perdem-se no tempo. Em meados do séc. XIII a vila já possuía uma importante comunidade judaica, que foi prosperando ao longo dos dois séculos seguintes. Entre os seus membros destacam-se algumas famílias, como os Guedelha, com ligações à corte. Outros eram proprietários rurais, rendeiros, comerciantes ou financeiros, artesãos e mercadores.

A judiaria, que se desenvolvia em redor da sinagoga, é anterior a 1322. Nela viviam, em 1381, 25 famílias judaicas, cerca de 10% da população urbana.

In ‘Centro de Interpretação da Comunidade Judaica’, C.M. Torres Vedras


Caso haja tempo, e dependendo do número de participantes, faremos ainda uma visita ao Museu Municipal Leonel Trindade, onde se encontra grande parte do espólio arqueológico do Castro do Zambujal.

 

As visitas ao Castro do Zambujal e Centro de Interpretação da Comunidade Judaica de Torres Vedras serão guiadas pela Dra. Isabel de Luna, conservadora do Museu Municipal Leonel Trindade.

 

Partida: Às 8h30 de Entrecampos.

 

Participação em viatura própria: Encontro no Castro do Zambujal às 9h15.

 

O preço inclui o transporte em autocarro, o seguro, a entrada no museu e a visita guiada.


Preços:
Autocarro 25,00€ Jovens 14,00€
Preços:
Viatura própria 14,00€ Jovens 5,00€