32º Aniversário do CAAL 2017

Degustar o Douro num fim de semana…!!!
2017-09-22 - 2017-09-24 (Sexta-feira - Domingo)



Este Ano o CAAL comemora o seu 32º Aniversário!

Iremos proporcionar aos nossos sócios a possibilidade de explorar mais um sítio emblemático de Portugal – o Douro – Património Mundial da Unesco.

Com a vertente ‘convívio’ a dominar o nosso fim-de-semana, não vamos esquecer o que nos une… as passeatas ao Ar Livre com o CAAL!

 

“O Doiro sublimado. O Prodígio de uma paisagem que deixa de o ser à força de se desmentir. Não é um panorama que os olhos contemplam: é um excesso da natureza. Socalcos que são passadas de homens titânicos a subir as encostas, volumes, cores e modulações que nenhum escultor, pintor ou músico podem traduzir, horizontes dilatados para além dos limiares plausíveis da visão. Um universo virginal, como se tivesse acabado de nascer, e já eterno pela harmonia, pela serenidade, pelo silêncio que nem o rio se atreve a quebrar, ora a sumir-se furtivo por detrás dos montes, ora pasmado lá no fundo a reflectir o seu próprio assombro. Um poema geológico. A beleza absoluta.”                                                                                                                                                                                 Miguel Torga in ‘DiárioXII’

 

O Alto Douro Vinhateiro é uma zona particularmente representativa da paisagem que caracteriza a vasta Região Demarcada do Douro. A paisagem combina a natureza monumental do vale do Rio Douro, feito de encostas íngremes e solos pobres e acidentados. Esta relação íntima entre a actividade humana e a natureza permitiu criar um ecossistema de valor único, onde as características do terreno são aproveitadas de forma exemplar, com a modelação da paisagem em socalcos, preservando-a da erosão e permitindo o cultivo da vinha.

A adaptação desta paisagem-recurso à atividade vinhateira multissecular, enraizada em diversas culturas, levou a UNESCO a considerar, em 2001, o Alto Douto Vinhateiro como uma ‘paisagem cultural, evolutiva e viva’ um valor excepcional e universal de paisagem vitícola.

O Douro preserva ainda no seu espaço um número significativo de Áreas Protegidas: os Parques Naturais do Alvão, do Douro Internacional e do Azibo.

A região produz o famoso Vinho do Porto, representando o principal vector de evolução da tecnologia, da cultura e da economia local.

O Rio Douro foi navegado durante mais de dois milénios, entre a foz e a confluência do Tua. Esta navegação foi da maior importância para a exportação de vinho, possibilitando o seu transporte em barcos rabelo para a proximidade da foz e das rotas comerciais atlânticas.

O comboio era, na época, um transporte moderno e fundamental para o desenvolvimento da região. Hoje, é um marco da ‘paisagem cultural, evolutiva e viva e um produto turístico de excepção’ (Comboios Históricos do Douro; linhas do Douro, Corgo e Tua).

 

Aldeias Vinhateiras

Pelas encostas do Douro, surgem seis aldeias que se destacam pela riqueza cultural e pelas paisagens únicas: Barcos, Favaios, Provesende, Salzedas, Trevões e Ucanha.

No concelho de Sabrosa situa-se uma das mais antigas povoações do reino português, San Joanes, agora denominada de Provesende. Esta aldeia será por nós visitada e será palco de um dos nossos passeios, com destino a São Cristóvão. Como ponto de interesse tem o Templo de Santa Marinha.

Na aldeia de Favaios, situada no concelho de Alijó, o pão caseiro e o vinho Moscatel, fazem as delícias de qualquer visitante.

Numa das encostas do rio Távora, situa-se Barcos, aldeia do concelho de Tabuaço. Pelo território de Barcos estendem-se várias quintas agrícolas e de produção vinícola. A Igreja Matriz de Barcos constitui também um dos elementos mais valiosos da localidade.

Em Trevões a agricultura não se faz apenas da vinha, produzindo também azeite, produtos hortícolas, frutas. Esta aldeia tem também um Museu.

Salzedas é uma aldeia do concelho de Tarouca, de antigo nome de Algeriz.

Ucanha destaca-se pela sua Torre e Ponte Gótica de Ucanha, que está classificada como Monumento Nacional desde 1910.

Apesar das particularidades de cada uma das aldeias, todas elas partilham algo em comum: a cultura do vinho, espalhada na natureza envolvente e pelas gentes que trabalham as terras.

 

História do Vinho, Lendas e Tradições

As raízes dos vinhos durienses são já milenares. O Douro é uma terra fiel às tradições, preservando usos e costumes com centenas de anos. As procissões, os dialectos e as lendas são parte da história da região.

 

Vinho do Porto

A preciosa bebida é proveniente das videiras edificadas nos socalcos das terras durienses. A sua fama, a sua história profunda e as suas características únicas fazem deste um dos vinhos mais desejados do mundo. Independentemente do seu estilo, ninguém fica indiferente a um cálice de vinho do Porto, muito menos com o Douro como paisagem de fundo…

 

Na Gastronomia…

Os sabores da região são intensos, desde os aperitivos até ao prato principal são paladares que nunca se esquecem. As refeições com mais destaque são: carne - cabrito assado, javali estufado, posta mirandesa, perdiz assada, arroz de cabidela, feijoada à transmontana; o peixe da região é pescado no Rio Douro, sendo comido de escabeche ou frito; os doces conventuais, como os peixinhos de chila ou biscoito da Teixeira, são famosos na região. O pão-de-ló e o bolo-rei também fazem parte das especialidades da região.

Como acompanhamento, o pão tradicional acompanha qualquer refeição, podendo ser recheado com carne ou elaborado à base de azeite. Os queijos artesanais e o fumeiro regional comem-se a qualquer hora do dia. Frutos - cerejas, amêndoas e maçãs são abundantes. Nos meses mais frios comem-se castanhas assadas, nozes, dióspiros e tangerinas. A azeitona e a uva são os principais frutos da região, embora sejam mais usados para confeccionar azeite e vinho.

É neste ambiente sublime, único e apaixonante que iremos permanecer!!

 

Programa

 

Dia 22 de setembro – sexta-feira … de comboio

 

Saída de Lisboa (Santa Apolónia) no alfa pendular pelas 20h00, chegada ao Porto (Campanhã), pelas 23h00.

Alojamento na Pousada da Juventude do Porto – em camaratas e quartos duplos, (consoante disponibilidade) e com pequeno-almoço.

 

Dia 23 de setembro – sábado

 

Saída da Pousada pelas 7h00, com destino ao Cais da Estiva, onde iremos embarcar num cruzeiro - Cruzeiros Douro - que nos levará até Peso da Régua.

Partida no cruzeiro pelas 8h00, com pequeno-almoço a bordo – subida das Barragens de Crestuma-Lever e Carrapatelo. Será um percurso de cerca de 107km a percorrer em 7 horas. 

Rio acima e de forma gradual vamos entrando na zona rural, onde as margens estão cobertas de vegetação e várias casas nos ‘observam’ das margens pouco íngremes.

Passado algum tempo estamos a chegar à primeira Barragem Crestuma-Lever. Construída em 1985, esta barragem foi a última do Douro a ser construída. As 5 barragens em território português permitiram a criação do canal de navegação do Douro, que desde 1990 permite navegar do Porto até Barca d´Alva. 

A viagem prossegue a jusante, e avistamos a Praia Fluvial de Lomba, um local muito agradável, entre muitos outros!

Passados alguns quilómetros chegamos à Barragem do Carrapatelo. Esta barragem tem cerca de 35m de altura sendo esta eclusa a maior do Douro e uma das maiores do mundo.

Pelas 12h00 teremos porto de honra e almoço servido a bordo do cruzeiro.

A chegada a Peso da Régua será pelas 15h00 e daí seguiremos para a visita da Quinta do Vallado, onde iremos provar fabulosos néctares da região…

Depois de ‘degustarmos’ as vistas do Douro de barco, em terra rumaremos a uma outra quinta, desta vez à Enoteca Quinta da Avessada que se encontra situada no planalto vinhateiro de Favaios, onde poderemos trocar experiências relacionadas com a vindima, entre outras; a vindima, as lagaradas, e quem quiser poderá dar azo à sua curiosidade e entrar dentro de um lagar e produzir o néctar que tanto apreciamos - o vinho

O fruto que dá origem ao vinho é colhido durante o mês de setembro, numa tarefa em jeito de celebração, onde não faltam boa disposição e alegria.

 

Nessa noite teremos o Jantar de Aniversário, onde vamos poder apreciar as iguarias tradicionais da região, bem regadas com o líquido produzido na quinta.

Pelas 23h00, rumaremos ao alojamento escolhido para a pernoita em Lamego, Complexo Desportivo de Lamego, onde os companheiros poderão ficar em quartos duplos, triplos camaratas e beliches.

 

Dia 24 de setembro – domingo

 

Saída de Lamego em autocarro, pelas 8h00, para as diferentes actividades, com as malas já preparadas.

Este dia será vocacionado para as actividades ao Ar Livre, sendo que continuamos a contemplar os diferentes cenários desta região.

Assim o Grupo Geral vai iniciar o passeio de domingo numa localidade chamada Sande e termina em Valdigem. Será um pequeno trilho, mas de muito interesse…desfrutem!

Visita à azenha que pertence à Quinta de Brolhas, a cerca de 3,5km.

De seguida seremos levados para outra localidade, Vilarinho de São Romão, onde iniciamos o outro troço com cerca de 9km, passaremos por uma das Aldeias Vinhateiras Provesende e concluímos o percurso em São Cristóvão do Douro.

 

GDAE - Irá realizar a sua atividade nas Escarpas do Corgo, uma escola de escalada, situada no centro de Vila Real, e as vias situam-se numa das margens do Rio Corgo.

GDAMO - Irá percorrer um troço de cerca de 15km, chamado o Percurso do Alvão. Percurso circular onde serão de assinalar as barragens do Alvão, as áreas de matos, as aldeias rurais (Barreiro e Lamas de Ôlo), campos de cultivo, os lameiros, bem como os carvalhais e pinhais.

No final das atividades, terminamos com um lanche de despedida na Quinta da Avessada… e, já aconchegados, regressaremos a Lisboa.

De autocarro até ao Porto, com saída pelas 18h00 e de comboio, com partida da Estação de Campanhã, pelas 20h47, com chegada a Lisboa (Santa Apolónia), pelas 23h30.

Cartografia: Folhas 115, 116, 126, 128 na escala 1/25000 do IGEO.

 

Participantes em viatura própria: Ponto de encontro - Cais da Estiva (Vila Nova de Gaia), pelas 7h45m do dia 23 de setembro.

Estes companheiros devem contactar o Clube, no que respeita a preços ou outras informações.

 

Preços:

 

1. Actividade com dormida em camarata (Pousada da Juventude no Porto) - 230,00€

Menor de 21 anos – 190,00€

 

2. Actividade com dormida em quarto duplo ou triplo (Lamego) - 240,00€

Menor de 21 anos – 200,00€

3. Só jantar e lembrança – 32,00€

Menor de 21 anos – 27,00€

 

Plano de pagamentos:

O pagamento poderá ser feito faseado em cinco mensalidades de 50,00€ (a começar no mês de maio e até setembro), sendo a última de 40,00€ ou 30,00€, consoante o tipo de quarto.

 

O preço inclui o transporte (comboio ida/volta), barco (Cruzeiro do Douro, com pequeno-almoço e almoço), o autocarro (transfer) para as deslocações, o alojamento em camarata com pequeno-almoço, seguro, informação e mapas, o jantar de Aniversário, assim como o espumante, o bolo, a lembrança, asprovas de vinho nas quintas a visitar e o lanche de despedida no domingo.

 

As inscrições para esta atividade devem ser realizadas quanto antes, uma vez que temos de garantir os compromissos que assumimos com as diversas entidades.

 

Aproveitem este fim de semana para degustar e comemorar mais um Aniversário do CAAL!!

 

Links úteis:

Pousada da Juventude do Porto

http://www.pousadasjuventude.pt/pt/pousadas/porto/

Cruzeiro do Douro

http://www.douro.com.pt/

Quinta do Vallado

http://www.quintadovallado.com/quinta-vallado/11/a-quinta/pt/

Complexo Desportivo de Lamego

http://www.triplov.com/viagens/Lamego/Complexo-Desportivo/index.htm

Quinta da Avessada - Enoteca

https://www.visitportugal.com/pt-pt/content/enoteca-douro-quinta-da-avessada

Escola de Escalada - Fragas do Corgo

http://climbingportugal.blogspot.pt/2013/05/escarpas-do-corgo-vila-real.html

https://www.google.com/maps/d/viewer?mid=1nG0ONcDzyadVUncL5dvHcAzfQMo&ll=41.29475144587192%2C-7.743439344388094&z=1     

 

Boa Actividade!!!