Caminhada Solidária - Belver (Gavião)

Vamos mostrar a nossa FORÇA enquanto Clube de caminheiros e amantes da natureza
2018-04-14 (Sábado)


Podemos e devemos estar contentes com este sucesso!

Atingimos os objectivos num dia precioso.

Obrigado a todos os participantes. Foram fantásticos! 

Obrigado por esta magnífica caminhada e assistir ao renascer da Natureza, apesar das cicatrizes dos incêndios.  António Matos

Vejam as magíficas fotos de António Matos em http://clubearlivre.org/v/actividades/2018/abr/solidaria/am/ 

O álbum do José Veloso em  https://photos.app.goo.gl/Mr8kxZIZaRmwcap52

 

 

 





Inscrições encerradas!

Obrigado a todos que responderam a este desafio. 


Conta a lenda que certo dia uma princesa chegada à janela da torre de menagem do castelo, e descobrindo o panorama, terá exclamado: 

´Oh, meu pai, que belo ver!`

23 de junho, 25 de julho e 17 de agosto de 2017. Datas fatídicas que cobriram de negro cerca de 13 mil hectares de floresta do concelho de Gavião, com a localidade de Belver a ser particularmente atingida pela tragédia dos fogos florestais.

Um rude golpe para uma comunidade que vive essencialmente dos percursos pedestres e do turismo de natureza e que, em poucas semanas, viu desaparecer não apenas a bela paisagem que possuía, mas também todos aqueles que a demandavam em busca de tranquilidade e de momentos de comunhão com a natureza.

Local particularmente atingido pela tragédia foi a praia fluvial do Alamal, a denominada ‘Pérola do Tejo’, onde o famoso passadiço ardeu em quase 50% da sua extensão, bem como parte do trilho integrante do PR1 até à barragem de Belver.

As altas colinas graníticas permanecem no mesmo lugar e a natureza, na sua eterna persistência, volta a pintar de verde as paisagens de beleza singular enegrecidas pelo fogo e transformadas em cinza no fatídico verão passado.

Daí que o nosso Clube, consciente de que é em momentos como estes que temos de ser verdadeiramente SOLIDÁRIOS e que sabemos responder PRESENTE quando a situação assim o exige, vem convidar todos os sócios a participarem na CAMINHADA SOLIDÁRIA por Belver, um projecto de que muito nos orgulhamos e no qual trabalhámos afincadamente, para levar um sinal de esperança e de solidariedade a todos aqueles que enfrentam o brutal impacto sócio-económico que a tragédia impôs.

Trabalhámos em conjunto com o Município de Gavião - a sede do Concelho - para termos uma actividade de que todos nos vamos orgulhar, e conseguimos reunir as condições para dar ao projecto divulgação nacional em conjunto com o grupo Cofina Media.  

Agora queremos mostrar a nossa FORÇA enquanto Clube de caminheiros e amantes da natureza, e para tal contamos com a vossa adesão ao projecto.

O projecto ‘Caminhadas Solidárias’ tem como objectivo ajudar os locais que sofreram o brutal impacto destruidor dos incêndios do verão passado, nomeadamente no que ao turismo de natureza e em particular na sua vertente de pedestrianismo diz respeito.

No caso concreto de Gavião, local onde ao longo dos anos tivemos algumas memoráveis actividades nos trilhos locais, marcou-nos profundamente o grau de destruição patente no percurso das Arribas do Tejo, onde se inclui o troço da Praia do Alamal e respectivo passadiço.

Assim sendo, no próximo dia 14 de abril rumamos a Gavião para uma jornada de convívio que consistirá numa caminhada pelos trilhos (possíveis) do PR1 – Arribas do Tejo.

Esta actividade será partilhada com a Câmara Municipal de Gavião, a qual será a nossa anfitriã local, com a qual temos uma parceria que visa divulgar as acções já a decorrer no terreno e que têm como objectivo recuperar o património natural destruído nos incêndios de outubro passado.

Acreditamos que o enquadramento que o nosso Clube delineou para as ‘Caminhadas Solidárias’ contribuirá, dentro do possível, para a recuperação da economia local, e serão uma alavanca para a divulgação dos projectos que os municípios locais se propõem levar a cabo, para a reactivação das propostas ligadas ao turismo de natureza, numa perspectiva alargada de sustentabilidade económica e social das populações. 

As circunstâncias exigem que passemos à acção e que sejamos SOLIDÁRIOS no terreno, de forma a mostrarmos às pessoas que estes locais continuam bonitos e aprazíveis.

Vocês nem imaginam o que Belver perdeu em visitantes depois dos incêndios!

Os espaços museológicos, e são 3, relatam-nos quebras como nunca tiveram! Os restaurantes e o comércio também. A praia fluvial do Alamal, sem o passadiço que a liga a Belver, parece terra abandonada…

Com a facilitação da CP - Comboios de Portugal - a nossa viagem é totalmente feita de comboio!

Assim, vamos a Belver com a menor pegada ecológica possível.

 Chegando a Belver pelas 10h15, teremos tempo para visitar: 

- o Museu das Mantas – Núcleo Museológico das Mantas e Tapeçarias  de Belver 

- o Museu do Sabão

- o Castelo de Belver e o seu Centro de Interpretação

 

Haverá tempo para adquirir produtos regionais que serão transportados para Belver especialmente para a nossa visita!

E a caminhada? A caminhada é belíssima, desenrolando-se na margem direita do Tejo, onde o verde da Natureza já desponta pelo meio das marcas, bem duras, deixadas pelo pavoroso incêndio de agosto.  

Características do percurso:

Caminhada sem dificuldades especiais,  havendo possibilidade de neutralizar, para os mais fatigados, praticamente em qualquer parte do percurso.

O caminho está em excelente estado, alternando pequenos troços de vereda com caminhos rurais, sempre com bonitas paisagens sobre Belver e o seu castelo altaneiro e com grandes horizontes.

É imperdível a experiência da travessia da ribeira de Belver pela ponte pedonal. As máquinas fotográficas e as ‘selfies’ não vão parar!

As flores do campo já estão a aparecer, tornando a paisagem mais atractiva, e os caminheiros continuam por caminhos rurais, rodeados de oliveiras, ao longo do Tejo até à povoação de Torre Fundeira.

Rumamos então para nova atração, a Anta do Penedo Gordo, imóvel de interesse público erguido durante o neo-calcolítico, prova do povoamento da região há cerca de 5000 anos!

Atravessaremos de novo a estrada para assomar ao cabeço do Pintalgalo, iniciando a descida por um belo trilho em direcção à Barragem de Belver.

Aqui chegados teremos tempo para descanso e decisões:

com cerca de 12km já feitos, quem quiser, opcionalmente, pode continuar atravessando a barragem para a margem esquerda e fazer um belo trilho de cerca de 3km até à praia do Alamal, onde o Sr. Carlos Marques nos espera para fazermos, no seu barco, um belo passeio no rio de volta à barragem (custo extra de 4€/pessoa).

Fica mesmo no apeadeiro da barragem de Belver o conhecido restaurante Lena, cuja D. Helena e filha se dispuseram a receber-nos e a reconfortar os estômagos com um jantar completo incluindo uma das suas especialidades – um magnífico arroz de pato, para além da sopa e de tudo o resto…

Pelas 20h15 passa o Intercidades que nos trará, numa cómoda, descansada e bem dormida viagem, até Lisboa. Chegada prevista a Santa Apolónia pelas 22h20.  

Notas finais:

- Não esquecer o pic-nic para a hora de almoço, que se estima ser em Belver

- Não esquecer ‘uns trocos’ para umas lembranças e artesanatos locais, uns cafés e algo mais…

Preços:

Maiores 12 anos até 65: 38,00€

Maiores 65 anos: 34,00€

Menores 12 anos: 19,00€

Viatura própria: 24,00€

Viatura própria menores 12 anos: 8,00€

(ponto de encontro para quem for de viatura própria – estação ferroviária de Belver às 10h00)

O preço inclui:

- a viagem de comboio INTERCIDADES ida e volta

- as entradas nos 2 Museus e no Castelo

- o jantar na barragem de Belver

- os guias benévolos do CAAL

- viatura de apoio

- seguro de acidentes pessoais

- uma singela lembrança desta visita.

Todos os valores, além do transporte na CP, são ‘gastos’ em Belver, na Barragem de Belver  e no Alamal. 

Partida de Lisboa Santa Apolónia no Intercidades às 08h15.

(Convém estar pelo menos 15 minutos antes da partida.)

Data limite de inscrição 10 de abril. Inscrições limitadas, por motivos logísticos!

Juntem-se a nós neste projecto e participem numa causa que é de todos nós.

 

CONTAMOS CONVOSCO!

 






 


Preços:
Maiores 12 anos até 65: 38€ Maiores 65: 34€ Menores 12: 19€
Preços:
Viatura própria: 24€ Viatura própria menores 12: 8€