Montejunto

Um miradouro natural para toda a região da Estremadura
2018-10-20 (Sábado)




IMPERDÍVEL!

Paisagem Protegida da Serra de Montejunto, em pleno coração da zona oeste, ocupa uma área aproximada de 4.900 hectares e foi legalmente criada e regulamentada e 22 de Julho de 1999. Trata-se de uma área protegida de âmbito regional e de gestão partilhada entre o Instituto de Conservação da Natureza e das Florestas (ICNF) e os municípios de Alenquer e Cadaval.

A serra ergue-se abruptamente entre o litoral e o vale do Tejo, demarcando-se da paisagem envolvente pela sua imponente silhueta arqueada que se avista a longa distância, mas também pelas suas características naturais. Um miradouro natural da região de onde, em dias claros de boa visibilidade, se pode avistar as Berlengas, o Cabo Carvoeiro, o Sítio da Nazaré, as cristas recortadas da Serra de Sintra, as planuras de Montemor e os terrenos da lezíria perto de Santarém.

A serra de Montejunto é parte integrante do chamado Sistema Montanhoso Montejunto-Estrela. Deorientação NE-SW, a sua linha de cumeada, que atinge os 666m de altitude no seu ponto mais elevado, constitui uma barreira natural à progressão de massas de ar marítimo e funciona como um delimitador climático entre norte e sul de Portugal Continental.

O maciço calcário da Serra de Montejunto, meio desgastado pela ação erosiva dos ventos salinos que vêm do oceano, constitui o limite sul do chamado Maciço Calcário Estremenho que, apesar de geograficamente descontinuado, inclui também as serras de Sicó, Alvaiázere e Maciço de Porto de Mós.

A serra constitui um espaço natural privilegiado onde vive uma comunidade animal rica e diversificada, uma pequena ilha, no interior de uma extensa área bastante humanizada onde se pratica uma intensa atividade agrícola.

A ocupação humana da região remonta ao Neolítico, sendo muitos os vestígios arqueológicos (grutas necrópole) e povoados fortificados (castros). O alto da serra foi o local escolhido para a instalação do primeiro convento, em Portugal, da Ordem de São Domingos, séc. XII e que hoje se encontra em ruínas. Nas proximidades ficam as ermidas de S. João Baptista e Nossa Senhora das Neves, locais onde ainda hoje perduram romarias tradicionais.

Do lado norte e um pouco abaixo da linha de cumeada, em meados do séc. XVIII, foi edificada a Real Fábrica do Gelo que tinha como objetivo o fornecimento de ’neve’ às cortes de Lisboa. Mais tarde, foi também ali instalado um Quartel da Força Aérea, hoje desativado. Também ali se encontram algumas antenas inestéticas. Sobranceiro a Pragança, no sítio do Picoto do Castelo, situa-se ainda o Castro de Pragança, descoberto em 1893.

É neste cenário maravilhoso, de grande interesse e enorme beleza natural, localizado às portas de Lisboa, que o Clube de Actividades de Ar Livre (CAAL) se propõe realizar uma atividade de pedestrianismo. Sintam-se motivados e convidados a participar!

Características do percurso:

Os cerca de 18km do percurso desenvolvem-se num terreno que varia entre estradão e trilho de pé posto, com passagens por pequenos bosques e algumas subidas/descidas um pouco pronunciadas, não extensas, mas distribuídas ao longo do trajeto. Afinal é preciso subir à serra e descer da serra! O passo será por isso em ritmo pausado, para se admirar a paisagem, visitar os lugares e usufruir da natureza.

A serra é atravessada por vários trilhos de pequena rota bem sinalizados, que o Clube usou para compor um percurso que passa por diversos pontos emblemáticos da serra de Montejunto, e que permite ver as paisagens circundantes, tirando proveito da beleza da serra. O percurso passará pelo miradouro da Penha do Meio-dia e Torre Vigia, miradouro do Tejo, Picoto da Texugueira, trilho parcial da Rota da Biodiversidade, Rota da Cumeada, trilho da Calçada dos Frades até ao alto da serra, onde se localizam as ruínas do convento dominicano e as ermidas Nossa Senhora das Neves e S. João Baptista, passando ainda pelos moinhos do Céu e do Moloiço. O percurso terminará com a descida da serra pelo lado sul em direção à Abrigada, sendo que o autocarro nos irá esperar no cruzamento da estrada da serra de Montejunto com o estradão.

O almoço em estilo merenda será tomado no parque de merendas da serra e, depois de almoço, aproveitaremos para visitar a Real Fábrica do Gelo, outra das relíquias da serra (opcional).

Partida: Às 8h00 de Entrecampos em direção à Pragança. Regresso Lisboa cerca das 19h30.

O que levar:

Calçado confortável para caminhar em caminhos que variam do estradão ao trilho de pé-posto.

Roupa adequada à altura em que é realizada a atividade, sendo que se vai estar na serra no decorrer do mês de outubro, pelo que se recomenda vivamente levar um agasalho forte com carapuço integrado ou separado. Poderá sentir-se vento, principalmente no alto da serra.

Mochila pequena para transportar agasalho, 2L de água, comida para o dia, chapéu, creme solar/guarda-chuva e máquina fotográfica.

O preço inclui o transporte de autocarro, o seguro, o mapa, a informação e o acompanhamento e enquadramento CAAL.