Montalegre

Travessia no Gerês

Uma actividade ‘mais rija’, de travessia
2015-05-01 - 2015-05-03 (Sexta-feira - Domingo)

A atividade de travessia do Planalto do Larouco e Serra do Gerês, com partida de Santiago de Rubiás em Espanha e com previsão de acabar na povoação

Alturas do Barroso

“não é terra de homens, mas também lá existem”
2014-10-04 - 2014-10-05 (Sábado - Domingo)

 


Não percam o álbum da Rosário Ribeiro em https://plus.google.com/photos/105548753063996552136/albums/6068310932832373009?authkey=COqa9pX5tMHCKA

 

 


O GDAMO em ritmo de Verão...

Desta vez por trilhos do Gerês
2014-06-28 - 2014-06-29 (Sábado - Domingo)

O GDAMO realizou a sua atividade de calendário neste fim de semana de 28 e 29 de Junho na região do Gerês, no sábado dia 28


Rumo às nascentes do Cávado

...e também à "única" Pitões das Júnias!
2011-07-01 - 2011-07-03 (Sexta-feira - Domingo)

Uma nova equipa preparou uma bela Actividade. Parabéns! 


O GDAO por caminhos do Homem e de lobos

Um ano depois voltámos ao Gerês!
2011-05-21 (Sábado)

Há um ano a chuva e o nevoeiro encobriram o que de belo há para ver.

Voltámos agora de novo, para um passeio espectacular.

Foi num dia extraordinário de sol e grande visibilidade que fizemos o Caminho da Vezeira, que em boa hora o povo de Fafião sinalizou - só com mariolas - para deleite dos turistas caminheiros como nós e outros amigos de Braga que encontrámos já prontos a passar uma bela noite nas brandas da Rocalva.


GDAMO

Páscoa em Montalegre
2010-04-02 - 2010-04-04 (Sexta-feira - Domingo)

O Grupo de Montanha tem agendado para os dias 2, 3 e 4 de Abril (Páscoa) uma actividade em Montalegre. A reunião de preparação será a 24 de Março, Quarta, às 21h30, na sede do Clube.

SERRA DO GERÊS - Cornos da Fonte Fria

2003-05-24 - 2003-05-25 (Sábado - Domingo)
3 PIOLETS
Reunião preparatória dia 21/5
Actividade: 24 e 25/5

A EXPLORAR OS MÍTICOS CORNOS DA FONTE FRIA

1999-07-03 (Sábado)

têm um sítio tão intratável de serras e penedias, quase sempre cobertas de neve, de picos que se vão até às nuvens, de brenhas temerosas, de vales profundíssimos e passos perigosos que mais parecem moradas de feras que de homens capazes de razão e juízo. (Frei Luís de Sousa –Vida do arcebispo D. Fr. Bartolomeu dos Mártires, 1619)
Características do percurso: